[REVIEW] Batman: Pequena Gotham

Escrito por Dustin Nguyen e Derek Fridolfs, com arte do próprio Nguyen, Batman: Pequena Gotham é um dos principais títulos da linha digital da DC Comics, que utiliza versões mirins dos personagens da DC Comics – e, principalmente, da Bat-família – para contar pequenas histórias que se passam em datas comemorativas do ano.

O quadrinho apresenta, de forma sútil, praticamente todos os personagens que envolvem a mitologia do Cavaleiro das Trevas. Com uma arte leve e divertida, Nguyen acerta no espírito cativante dos personagens. Isso se torna um detalhe de muita importância, já que é uma história que subverte um mundo de super-heróis, ainda mais envolvendo o Batman.

Durante todos os curtos contos que a revista apresenta, ela realiza sutis apresentações da personalidade de cada personagem, tornando o material acessível até mesmo para os menos versados no Universo DC. A cada página que se lê, aprende-se mais sobre a atmosfera de Gotham e dos que vivem la. Tanto heróis quanto vilões são representados com as devidas características psicológicas.

Apesar do clima infantil, não são apenas as crianças que podem se deleitar com essa obra. Batman: Pequena Gotham é feita para todas as idades – o quadrinho é cheio de referências bem trabalhadas. Além disso, a história possui elementos que poderiam muito bem serem trabalhados em histórias mais sérias – e que, de fato, foram, como foi o caso de The Multiversity.

Desde as amizades, e aventuras com os amigos, até comemorações em família, a trama é cheia de momentos belíssimos. O roteiro mostra a importância de valorizar as pessoas que vivem com você todos os dias, que dividem com você todos os momentos, sejam eles tristes ou alegres. Por isso ela é também uma obra que ensina as crianças um modo sinceramente alegre de viver. É uma das diversas provas de que as histórias em quadrinhos não são feitas apenas para o entretenimento, mas para aprendizado de vida, e melhor relacionamento em sociedade.