O significado do nome de Mr. Oz

Entre todas as questões levantadas após a revelação de Mr. Oz ser o pai biológico de Superman, a maior gira em torno da escolha de Jor-El pelo nome “Oz”. O personagem admitiu em DC Universe: Rebirth #1 que Mr. Oz não era o seu nome real, mas nenhuma pista sobre os motivos para essa escolha foi dada, e muitas teorias começaram a surgir.

Logo no início do Rebirth, surgiu a teoria de que Oz seria Ozymandias do universo de Watchmen. Essa teoria se mostrou falsa, obviamente. Oz não é Ozymandias, mas sim Jor-El, que foi sequestrado de sua linha do tempo no momento da destruição de Krypton. Desde esse momento – que o marcou profundamente -, ele foi forçado a assistir os piores momentos da histórias da humanidade. Mas o fato do personagem não ser quem pensávamos, não significa que ele não possa estar envolvido, de alguma forma, com Ozymandias.

Em março de 2015, Superman #39 apresentou a tatuagem de uma das assistentes de Oz, uma mulher chamada Janet – que retornou recentemente em Action Comics #989. A tatuagem que Janet usava no braço parecia muito com o logotipo do perfume Nostalgia das empresas de Adrian Veidt. As tatuagens mostradas recentemente parecem diferentes, mas essa pista original é difícil de ignorar. Então existe uma possibilidade de que, originalmente, Oz estivesse relacionado com Ozymandias.

Geoff Johns, o arquiteto do Rebirth e criador de Mr. Oz, insinuou durante a San Diego Comic-Con 2017 que Ozymandias seria visto em breve interagindo com Lex Luthor em Doomsday Clock. Jor-El está plenamente consciente da manipulação de Dr. Manhattan, então talvez o kryptoniano esteja usando o nome “Oz” como uma homenagem ou possível referência aos feitos de Ozymandias.

Outra teoria que tenta explicar o significado do codinome de Jor-El vem da obra de L. Frank Baum, O Mágico de Oz, que explora a ideia de “o homem por trás da cortina”. Agora que os leitores sabem que Oz é o verdadeiro pai de Superman, o nome pode estar conectado ao fato de que o personagem principal de O Mágico de Oz era do Kansas.

Ainda assim, é difícil de acreditar que um kryptoniano esteja familiarizado com a cultura norte-americana. Mas o conceito por trás pode ter sido uma inspiração para Geoff Johns e todos os outros roteiristas que trabalharam com o personagem. E ainda existe uma extensão da teoria de que na prisão em que mantinha Tim Drake, Oz também prendeu Martha e Jonathan Kent, dando um peso maior para a teoria de conexão com o Kansas.

A última teoria – e a mais verossímil – se encaixa com o que sabemos sobre Jor-El e os temas que Johns irá abordar em Doomsday Clock. Além disso, é uma teoria muito simples, sem muitos pressupostos. Seguindo o princípio de que a explicação mais simples é a melhor, se você simplesmente inverter o símbolo do Superman, ele remete à um “Z”.

O símbolo do Superman significa esperança. Manipulando o símbolo e invertendo-o, é possível que encontremos o equivalente kryptoniano de um símbolo que significa “sem esperança”. Afinal, a principal motivação de Jor-El é que ele não possui nenhuma esperança na humanidade. Ele quer que Kal-El deixe a Terra. Os humanos não merecem Superman.

Em Superman #34, os leitores tiveram uma indicação da motivação de Oz durante sua introdução. O personagem comenta que, apensar de Clark enfrentar tragédias diariamente, ele nunca desiste da esperança. Ele se perguntou em voz alta se Superman nunca iria desistir. Agora, entendemos os motivos de Jor-El contemplar essa possibilidade: Jor-el quer se Superman desista da esperança para com a humanidade.

Se essa teoria é verdadeira – que “Oz” é apenas uma representação de sentido inverso ao símbolo do Superman -, ela possui um significado mais profundo. Claro, não é porque esta é a melhor explicação até o momento que a torna verdadeira. Mais informações podem surgir, na medida que Action Comics explora as maquinações de Oz contra Superman.

  • Ebola-chan

    Ótimo post. E não tinha reparado na possibilidade do Jonathan e Martha Kent estarem vivos. Espero que sim, os momentos que o Superman passa com eles geralmente são bem inspiradores e marcantes.
    Acho que a questão do Oz é a mesma coisa do Thomas Wayne em The Button, o Manhattan quer tirar motivação do Superman e acabou manipulando o Jor-El o fazendo viver e assistir somente o pior da humanidade.

    • Eduardo Faria Guimarães

      Mas no caso de Thomas Wayne,não acho que ele esteja manipulado pelo Manhattan.

      • Ebola-chan

        Sim, concordo. O Manhattan na verdade não precisou manipular o Thomas pra ele fazer o pedido que fez ao Bruce. Bastou arranjar o encontro que já seria possível isso acontecer para desmotivar o Batman.

    • O Homem do QI200

      Eu particularmente não gosto muito desses negócios de mortos voltando não, se bem que em HQs isso é normal, infelizmente. O que sou a favor é das voltas de personagens que sumiram do nada, como a que tá sendo abordado de leve em Detective Comics, o antigo Superboy Conner.

      • Neo

        Como assim?

      • O Homem do QI200

        Como assim oq?

      • Ebola-chan

        Isso muitas vezes incomoda mesmo. O problema é que achei um puta erro já começar Os Novos 52 sem os pais do Superman, e também foi um erro ter matado o Jonathan em Brainiac. Como a origem do Superman ainda não está clara (apesar de que deu a entender que Birthright é sua origem novamente), algumas coisas poderiam ser alteradas.

        Mas isso de retornar bons personagens sumidos realmente é uma boa.

  • O Homem do QI200

    Esse lance do S invertido seria uma boa, estou gostando muito desse embate entre Super e Jor-El, já é possível ver uma diferença discrepante de esperança e pessimismo dos dois, imagina então como deve ser com o Manhattan. Eu sempre disse que a revelação da identidade seria broxante caso fosse o Jor-El, mas acompanhando agora, percebo que foi até bom, pq a história contada é notável a profundidade do peso que cada um quer mostrar.