Flash Reverso ganha nova origem na continuidade do Rebirth

A abordagem dada por Joshua Williamson ao Flash durante o Rebirth trouxe um novo gás para o velocista, de uma forma que nenhum outro quadrinista foi capaz desde o retorno de Barry Allen há quase uma década. O run é um dos mais competentes que chegaram às bancas no ano passado e durante 25 edições restabeleceu o que há de melhor no núcleo do personagem, como os relacionamentos de Barry – com Iris West e seu novo aprendiz, Wally West – e sua rivalidade com sua extensa galeria de vilões.

Se tratando dos inimigos do Flash, Capitão Frio pode ser uma bela de uma pedra no sapato enquanto Gorila Grodd se impõe como um dos mais intimidadores, mas nenhum consegue atormentar tanto Barry Allen como Eobard Thawne, o Flash Reverso. Durante sua existência, houveram diversas origens para o Professor Zoom, porém, The Flash #25, reorganizou a origem do personagem, nos apresentando um ponto de partida mais coerente para as motivações do vilão.

A primeira aparição de Eobard Thawne foi em Flash #139 como um criminoso do Século XXV que encontrou uma cápsula contendo o uniforme do Flash. Ele conseguiu carregar uma grande concentração de energia – isso foi antes da Força de Aceleração se tornar parte do cânone – e se tornou um velocista por conta própria. Ele inverteu as cores do traje e viajou no tempo afim de se tornar um supervilão, embora Barry tenha sido capaz de frustrar seus planos, remover a super velocidade do traje e mandá-lo de volta para sua época.

Isso fez com que Thawne criasse uma obsessão em substituir Barry Allen como Flash, e após recuperar seus poderes de velocista, ele conseguiu viajar de volta no tempo novamente, usando seus conhecimentos sobre o passado para cometer crimes e arruinar a vida de Barry. Ele acaba assassinando Iris West e, subsequentemente, tenta matar Fiona Webb, a nova noiva do Velocista Escarlate. Isso, obviamente, forçou o Flash a dar fim à vida de Eobard Thawne.

Embora ele tenha sido apresentado nos anos 60, a história mais icônica envolvendo o Flash Reverso data de 1993, no arco O Retorno de Barry Allen, de Mark Waid e Greg LaRocque. Na história, Barry supostamente retorna dos mortos, restabelecendo suas conexões com seus antigos amigos e aliados, o que leva Wally West a descobrir a verdade: o homem no qual toda Família Flash acreditava ser o falecido amigo, na verdade era o seu maior inimigo disfarçado.

A origem criada por Waid para Thawne expandiu o personagem ao estabelecê-lo como um cientista do Século XXV que se tornou tão obcecado pelo Flash que até mesmo passou por uma cirurgia plástica para se parecer com Barry Allen. Após desbloquear seus poderes de velocista por conta própria, viajou no tempo para conhecer seu ídolo, porém, ao invés disso, descobre que ele é destinado a se tornar o maior inimigo do Flash e morrer pelas mãos dele. Isso fez com que Thawne sofresse um bloqueio mental que o fez acreditar ser Barry Allen até sua verdadeira personalidade se recuperar.

O épico run de Waid com o Flash também criou a conexão entre os Allens e os Thawnes que se abrangeria através dos séculos ao estabelecer que o irmão gêmeo de Barry, Malcolm – que futuramente se tornaria o vilão conhecido como Azul Cobalto -, havia sido adotado pela família dos Thawne, se tornando um ancestral direto de Eobard Thawne. Além disso, em um futuro distante, a filha de Eobard, Meloni, se apaixonaria por Don Allen, um dos filhos gêmeos de Barry Allen criados no futuro – que juntos seriam conhecidos como Gêmeos Tornado -, e tiveram uma criança juntos, o que significa que Bart Allen, o Impulso, é neto tanto de Barry quanto de Eobard.

Geoff Johns reintroduziu o Flash Reverso na fatídica minissérie Flash: Renascimento, revelando que o vilão foi responsável pela morte da mãe de Barry Allen e que seu pai foi considerado culpado pelo ocorrido. O assassinato foi uma mudança perante à antiga cronologia do personagem – a mãe de Barry sempre esteve viva -, mas isso acabou se tornando uma significante mudança, com Eobard decidindo viajar de volta no tempo para arruinar de diversas formas a vida de um Barry ainda criança antes de conduzi-lo à morte de sua mãe.

Johns também estabeleceu uma nova origem para o Flash Reverso, que presenciou o século XXV como um local onde o tempo era valorizado como a mercadoria mais importante. O próprio Thawne do futuro, agindo como Flash Reverso, mudou a linha do tempo de todas as formas possíveis para que sua versão mais jovem pudesse desbloquear seus poderes de maneira semelhante à sua origem da Era de Prata, tornando-se assim o Flash do século XXV.

Tudo isso nos leva aos eventos de The Flash #25, onde é revelado que um pouco após Thawne se tornar o Flash do século XXV, Barry Allen fez sua primeira viagem ao futuro e fez amizade com o jovem fã. No entanto, ele logo descobriu que Eobard Thawne não estava apenas salvando pessoas atuando como Flash, ele mesmo as estava colocando em perigo para que assim ele pudesse salvá-las. Os dois Flashes acabam se enfrentando, com Barry no final derrotando o jovem fã e, já na prisão, Thawne decide mudar de vida.

Após ter sido reabilitado e se tornado professor no museu do Flash, Thawne viaja de volta no tempo para fazer com que o Flash tivesse conhecimento de até onde sua mudança havia ido, mas acaba descobrindo que Barry tinha um novo aprendiz, Wally West. Ao enxergar isso como uma traição, Thawne volta para seu próprio tempo e decide traçar a queda do Flash, na intenção de que todos o vissem como ele agora o via – como um mentiroso hipócrita.

A história de Williamson se conecta à elementos das três principais origens do Flash Reverso, e essa talvez seja a origem mais simplista e elegante que o vilão já teve até hoje. A questão em si sobre o confronto entre Allen e Thawne é a caracterização mais sofisticada que Thawne já recebeu; assim como os melhores vilões, no início até temos um pouco de simpatia por ele, até ele nos lembrar de que seu discurso nada mais é do que uma versão distorcida dos fatos para que suas ações sejam justificadas.

A edição termina com uma chocante revelação que mudará a forma como as histórias do Flash serão contadas durante o próximo ano do run de Willianson, e por mais que não seja nada que nós já não saibamos, isso acaba sendo uma verdadeira bomba para os personagens envolvidos. Isso para não falar da questão de que o Flash Reverso se lembra perfeitamente da linha cronológica da forma como ela realmente deveria ser e que o vilão possui conhecimento de onde veio o button do Comediante. O que se pode afirmar é que onde quer que exista uma Crise ou uma grande mudança na continuidade do Universo DC, o Flash sempre estará envolvido no núcleo da história. E ao que tudo indica, teremos mais um desses eventos em breve.

  • Fabius Fury

    lembrando que zero hora (crise no tempo), ele (flash) não foi o núcleo da historia, ficou mais por hal, e uma pequena participação da sja e do arqueiro

    • Mas o texto se refere à importância do Flash nas três Crises Multiversais. Hoje em dia Zero Hora é visto mais como um evento pra proporcionar retcons do que um evento com porte de Crise, de fato.