As consequências do retorno do Gladiador Dourado para o Universo DC

A Era Rebirth nos proporcionou um retorno nostálgico e atemporal do clássico Universo DC, resgatando conceitos e personagens que não tiveram destaque durante Os Novos 52. Sempre que um personagem retorna do limbo editorial, sentimos que peças de um grande quebra-cabeça estão se conectando, gerando uma empolgação em torno desses personagens específicos. Wally West, Ryan Choi, Ted Kord. Todos esses personagens nos fazem sentir o Universo DC como um organismo cheio de vida e em alguns meses teremos o retorno em definitivo de um outro personagem muito querido pelos leitores, o Gladiador Dourado – que fará uma aparição em Action Comics para ajudar Superman a lidar com o plano maligno de seu pai, Jor-El.

O reboot d’Os Novos 52 foi um estranho período para o Gladiador Dourado – mais até do que para a maioria dos outros personagens. Antes do reboot, o herói havia encontrado seu fardo, viajando de um lado para outro no tempo para garantir que tudo acontecesse da forma como deveria acontecer, ao mesmo tempo que mantinha a fachada de herói narcisista e cheio de si – fazendo com que seus inimigos jamais suspeitassem que era ele quem frustrava seus planos. Ele encontrou uma nova família em seu ancestral Daniel Carter, em sua irmã – que havia sido ressuscitada – Michelle Carter e Rip Hunter, que acabaria se revelando como filho do Gladiador.

Boa parte de tudo isso foi desfeito com a chegada d’Os Novos 52, trazendo de volta um Gladiador Dourado atuando como um herói mais tradicional ao lado da Liga da Justiça Internacional. Esse Gladiador era visto como uma piada pela maioria da comunidade heroica, onde apenas Batman via seu verdadeiro potencial. Com o cancelamento de Liga da Justiça Internacional, uma versão futura do Gladiador Dourado alerta a sua contraparte do presente que a que a união entre o Superman e a Mulher-Maravilha deveria ser impedida, mas já era muito tarde e ambos desapareceram.

Aqui é onde as coisas começam a ficar confusas. Durante Fim dos Tempos, foi descoberto que o Gladiador Dourado do futuro não era na verdade do futuro, mas sim o sobrevivente do pré-Flashpoint que foi arremessado para o universo d’Os Novos 52. Ele se juntou com o seu eu do passado e com o Besouro Azul de Zero Hora durante Convergência e se sacrificou para salvar a linha do tempo. No entanto, ele renasceu como o guardião do espaço-tempo conhecido como Tempus e desempenhou um papel fundamental na salvação do passado e na ressurreição do Multiverso infinito.

Então, o que Jor-El tem a ver com tudo isso? Na ultima edição de Action Comics, o pai do Superman – recentemente revelado como a verdadeira identidade do misterioso Mr. Oz – revelou seu plano de tirar Superman, Lois Lane e seu filho Jon da Terra, pois ele acredita que o mundo é um local além de qualquer salvação e indigno do esforço e do amor que o Superman fornece. Durante o final da edição, Jor-El revela a seu neto um plano para levá-los a um mundo muito melhor do que a Terra, onde todos são especiais e ninguém precisa esconder quem eles são.

O mundo mostrado na visão de Jor-El imediatamente traz à mente a Legião dos Super-Heróis, mas não existe, até o momento, nenhuma informação sobre o retorno de algum integrante da Legião além de Satúrnia. No entanto, tal visão é reconhecível como sendo o futuro, que é onde o Gladiador Dourado provavelmente entrará. Um dos muitos seguidores de Mr.Oz é visto supervisionando uma grande arma de energia que destruirá Metropolis, mas existe uma chance disso se desenvolver mais. Os planos de Mr. Oz aparentam ser mudar a história e criar uma Terra melhor – ou algo parecido – onde a família El poderia viver tranquilamente, embora seja improvável que seu filho veja as coisas dessa forma. Nos parece que o futuro desempenhará um importante papel nos planos de Jor-El, mas esse é um futuro no qual jamais vimos antes em qualquer história da DC Comics e que poderá ter um grande impacto no desenvolvimento do Rebirth.

O futuro do atual Universo DC é o Século 31. Atualmente, existem dois Séculos 31 na continuidade do Universo DC – ambos canônicos -, mas que não podem existir simultaneamente. Existe o futuro tradicional lar da Legião dos Super-Heróis, que tem ligação com o presente com personagens como Satúrnia e Etérea; entretanto, também existe o mundo da Liga da Justiça 3000, onde as versões futuras da Liga da Justiça renascem em novos corpos, e que também possui ligações com o presente do Universo DC, uma vez que o Flash e o Robin desse futuro estão ajudando o Besouro Azul em seu título.

O Gladiador Dourado é um personagem que possui ligações com os dois futuros. Uma de suas principais armas é um anel de voo da Legião, roubado do museu onde ele trabalhava como zelador. Porém, a encarnação clássica – tão aclamada nos anos 80 – da dupla Besouro Azul e Gladiador Dourado, tiveram aparições em Liga da Justiça 3000, o que nos leva a questionar qual versão do Gladiador estamos acompanhando. Seria essa a versão do Gladiador Dourado d’Os Novos 52 que apareceu em um crossover junto aos Flintstones? Seria essa uma versão sobrevivente ao pré-Flashpoint e que não havia se tornado Tempus? Ou indo um pouco mais além, seria essa uma tentativa da editora de criar uma versão que simplificasse todas as versões do Gladiador Dourado – como já foi feito antes com outros personagens durante o Rebirth – para que os leitores não precisassem se preocupar tanto com cronologia?

Qualquer que seja a resposta, a missão do Gladiador Dourado de salvar a linha do tempo e o futuro das maquinações de Mr. Oz terá efeitos importantes e serão sentidos por todo Universo DC, além de nos esclarecer qual é o principal futuro da Terra-0. Com sinais indicando o retorno da Legião dos Super-Heróis, é provável que seu futuro seja o escolhido, mas qualquer coisa pode acontecer e talvez até mesmo teremos uma briga entre a Liga da Justiça 3000 e a Legião dos Super-Heróis para que resolvam as coisas de uma vez por todas. Talvez até mesmo ambos futuros sejam unidos em um único, afinal, se tal artifício pode ser feito com personagens, então ele também pode muito bem ser feito com equipes. Tudo que sabemos é que onde quer que o Gladiador Dourado esteja, é um sinal que, se tratando de linhas do tempo, as coisas não vão bem e esperamos que todas essas respostas sejam solucionadas em breve.

  • Eduardo Faria Guimarães

    DC nos dando um bug na mente.

    • Neo

      Ja é marca da editora kkk

      • O Homem do QI200

        Aí, teve a conclusão do arco legado da LJ e adivinha como foi

      • Neo

        Uma merda?

      • O Homem do QI200

        Nossa como vc conseguiu acertar essa questão tão difícil? Pelo menos foi uma merda menor que as anteriores kkkkkk

      • Neo

        Kkkkkk

  • George Pontes da Cunha

    Viagens no tempo complicando tudo desde sempre, não que eu não goste.

  • O Homem do QI200

    Rapaz que linha do tempo complicada essa do Gladiador ein. Espero que com a volta dele, possa trazer mais informações da Legião dos Super Heróis. Pô to com uma raiva que ainda não tiraram a Satúrnia do Asylum Arkham pra dar continuidade na história que diria que seria resolvida na HQ da Supergirl e é bem provável mesmo já que a Imperatriz Esmeralda vai tá lá. E o mais importante que a volta dele possa ter algo relacionado a SJA, essa equipe é boa demais pra está tanto tempo desaparecido, mesmo parecendo que o Senhor Incrível não irá mais pertencer a essa equipe (o que me deixa profundamente triste) ainda assim a hype é grande, o melhor Lanterna Verde precisa voltar: Alan Scott.

    • Adriano Muñoz

      A Liga da Justiça 3000 era da Terra 34 – pelo que li em uma matéria onde Keith Giffen afirmava isso às vésperas do término do título nos EUA.
      O futuro nebuloso do Rebirth talvez seja o do século 31, pois mesmo com o Flashpoint Brainiac V cita uma continuidade normal, não modificada pela alteração do tempo no passado.

      • O Homem do QI200

        É daquela história da LJ Rebirth? Pq se for, melhor eu ficar boiando mesmo pq tá difícil acompanhar a HQ da LJ atualmente.

      • Murilo Fernando

        Terra 34 em Multiversity é dos análogos de Astro City do Kurt Busiek.

      • Monitor

        Sim, confundi-me, não lembro qual era, mas na entrevista foi confirmado que se passava no futuro de outra Terra.